Ultrapassaram qualquer limite

Letícia F. July 23, 2012 17
Ultrapassaram qualquer limite

Ainda que seja tentador fazer posts falando mal das publicações voltadas ao público feminino, eu havia decidido não mais escrever a respeito. Afinal, o material para fazer piada é infinito. No grupo do Cem +1 no Facebook todo dia a galera posta vários links de coisas absurdas.

E esses textos já são piada pronta.

Mas fazer isso (postar a respeito) significaria parar de escrever sobre qualquer outra coisa, então resolvi deixar pra lá, apesar de nas últimas semanas ter lido muita bobagem.

Porém, ontem a Maria Fernanda (@fernandatsm) me enviou um link que superou qualquer expectativa (ruim, claro). A revista NOVA fez uma lista de dicas ensinando a “espionar o gato”.

Apesar da surrealidade do texto, eu não tive vontade de fazer gracinhas. Eu fiquei chocada. Como jornalista, sempre, mas também como mulher mais ou menos na mesma faixa etária que as repórteres, morando na mesma cidade, etc, etc.

Somos ~socialmente~ parecidas, e eu não consigo conceber como um ser humano ache razoável ir fuçar o celular, a gaveta das cuecas… e revirar o lixo do namorado.

Que seres humanos somos? Precisamos mesmo mexer no LIXO da casa de alguém para ter certeza de que não estamos sendo “traídos”? Que desserviço é esse feito por uma revista, que adora publicar “sexo lacrado” e aconselha suas leitoras a procurar por “pornografia pesada” na casa do moço com quem elas saem?

Somos capazes disso?

Queremos viver relações com tanta desconfiança que seja necessário fuçarmos até a caixa de remédios do cara?

Isso sem contar o absurdo das suposições. Na tal caixa de remédios, segundo a revista, seria estranho achar medicamentos para ansiedade ou transtorno de atenção. Me digam que diabos isso tem a ver com traição!

Ou se ele tiver comida light no congelador, pode ser que ele tenha outra! Como é que uma equipe pauta alguém para escrever tamanha asneira? E qual repórter se submete a fazer esse texto, que depois foi editado, publicado e colocado online?

É esse o ideal de relacionamentos que vocês têm? São essas mulheres que querem ser – que fuçam o computador do namorado e depois dizem que um vírus que abriu as páginas? Um vírus?

Desculpem. Seria muito mais divertido comentar a “reportagem” colocando gifs animados como naquela antiga matéria sobre fingir orgasmo da Women’s Health. Mas este link da NOVA mostra quão imbecilizados estamos. E isso me preocupa. Muito.

Compartilhe!
  • more Ultrapassaram qualquer limite

17 Comentários »

  1. Letícia July 23, 2012 at 15:13 - Reply

    O pior eh q eu conheço gente que faz isso e acha normal!!
    Acha q eh sinal de amor! (WTF?)

  2. Erico Verissimo July 23, 2012 at 15:16 - Reply

    Chocante como realmente soa, o imbecilóide texto em questão me parece ter uma explicação muito, muitíssimo mais simples: falta de assunto.

    Me faz lembrar listas como a do “Casal Sem-Vergonha”, onde uma mulher com dúvidas sobre o grau de tesão do parceiro é orientada, sei lá, a verificar se o pau dele está devidamente duro.

  3. Rita July 23, 2012 at 15:18 - Reply

    Concordo absolutamente com o post. Eu estou solteira neste momento mas nunca fiz isso nem farei. Quem não confia, não é de confiança. Sempre ouvi dizer isso e cada vez concordo mais. Respeitar a privacidade é algo essencial numa relação.

  4. Não Sou Clarice July 23, 2012 at 18:18 - Reply

    Meu santinho the noção de ridículo, o que é isso?

    Não agüentei de curiosidade e fui ler a tal reportagem. Como, meu Deus, COMO alguém chega ao ponto de escrever, editar e publicar isso? Não sei se a melhor descrição é "ridículo", "doentio" ou "por favor, me passa meus sais que acho que vou desmaiar".

    Cheirar cueca suja? Procurar fios de cabelo no ralo do banheiro? Checar a roupa the academia em busca de suor? Conferir a conta do celular? E, pior de tudo, dar desculpas esfarrapadas caso ele pegue você fazendo uma coisa dessas?

    Repito sua pergunta, Lê. É esse tipo de mulher que as pessoas que compram/lêem essa revista querem ser? É este tipo de relacionamento coberto de mentiras, desconfianças e paranóia que elas querem ter? Elas PRECISAM tanto assim de um homem que aceitam viver desta forma?

    Dica para os homens: Se vocês pegarem sua namorada fazendo qualquer uma das coisas the lista, caiam fora. Tá cheio de mulher decente no mundo, vocês é que não precisam ficar com uma louca dessas.

  5. Fabrício July 23, 2012 at 15:24 - Reply

    Esse artigo da NOVA é um lixo. Algumas coisas lá nem serviram como piada porque eu nem entendi o motivo de ter sido escrito (procurar remédio pra depressão????). A pior coisa é saber que se esse tipo de lixo continua sendo escrito e “jornalistas” sendo pagos para escrever esse tipo de desserviço é porque tem MUITA gente que consome isso e tem a imbecilidade de seguir estas recomendações. E também tenho a leve impressão que algum diretor dessa publicação deve rir ás custas das pessoas que compram e acreditam nessas palavras.

  6. H. July 23, 2012 at 15:51 - Reply

    Acho que quem escreveu isso o fez em meio a gargalhadas, porque não é possível que alguém leve a série essas dicas.

  7. Letícia July 23, 2012 at 16:36 - Reply

    eu tinha um ex que contava que as ex dele eram bem desse tipo aí….e ele já falou que achava estranho e até desconfiava se eu gostava mesmo dele pq eu não ficava atrás ou não era super ciumenta…de boa de ficar atrás de homem ¬¬

  8. Louca July 23, 2012 at 18:24 - Reply

    CONFISSÃO DE UMA SEM NOÇÃO

    Olha, eu sou curiosa ao extremo. Admito. Se alguém me deixar sozinha numa casa e eu perceber que o risco de um flagra é próximo a zero, eu mexo em tudo. Sim, é errado. Sim, é falta de bom senso. Sim, é coisa de gente idiota.

    Eu como mulher mexerica (fuça-bunda, como diz meu namorado) levei a matéria pro lado humoristico, pq algo absurdo desses é para rir.
    Óbvio que quem vasculha as coisas do namorado em busca de sinais de traição é neurótica, eu mesmo já o fiz, só que ainda nao cheguei ao cumulo de vasculhar lixo
    É chato essa invasão de privacidade e intimidade dos outros, eu mesma ficaria furiosa se alguem mexesse nas minhas coisas, mas a louca aqui confessa: eu adoro mexer nas coisas dos outros, me atirem pedras, acho dificil eu mudar, qm sabe eu deva me dedicar a uma carreira de detetive para satisfazer essa compulsão

    A revista feminina ultrapassou todos os limites do bom senso e a louca aqui também

  9. Vívian July 23, 2012 at 18:51 - Reply

    Como se não bastassem as táticas pra espionar o “lindo” (que mania é essa que as revistas têm de colocar esses adjetivos ridículos, hein?), achei o fim da picada colocarem dicas pra disfarçar se for pega. Transformar a conta de telefone em leque, fingir que está testando uma caneta quando for olhar fatura de cartão e por aí vai. É tão absurdo – além de ilegal, porque você está olhando correspondência alheia – que merecia processo. O pior é que talvez essa matéria seja ainda mais abrangente do que a gente imagina. Essas revistas femininas costumam pegar muito material traduzido. Não sei se é o caso, mas é bem possível.

  10. July 23, 2012 at 19:00 - Reply

    ritalina rules!

  11. Taty July 23, 2012 at 20:44 - Reply

    Se você fosse convidada a trabalhar na redação de Nova aceitaria?
    Quem sabe com pessoas com idéias diferentes a publicação melhorasse…

  12. Camila July 23, 2012 at 22:39 - Reply

    Que relacionamentos estamos procurando?! Relacionamentos baseados na desconfiança?
    Privacidade é importante para mim, se não gosto de que vasculhem as minhas coisas, porque vou vasculhar as coisas dele?

    Abraços.

  13. Mariana July 24, 2012 at 07:00 - Reply

    Faço aqui um total mea-culpa… já fui dessas numa relação!
    Era um namoro absolutamente abusivo. com um cara q acabou aflorando em mim um lado insano completamente desconhecido até então… Fuçava lixo, celular, msn, e-mail, orkut (na era pré-facebookiana) descobri as senhas e tudo… Descobria coisas absurdas q só me faziam cada vez mais mal, mas nada era uma prova contundente de traição (no sentido elesaiucomfulana), e não tinha coragem de terminar aquela relação ou tomar uma atitude, a não ser nas bebedeiras jogar tudo na cara e depois chorar arrependida… nem quando descobri um canhoto de cartão de crédito de gastos num motel num dia q ele disse estar trabalhando me fizeram acabar com aquilo… uns diziam q o amor tudo perdoa, outros q eu era uma corajosa, mas a verdade é q a partir dali tudo degringolou (mais) e foi mais um ano e meio de uma relação pior q tudo. Isso me rendeu uma depressão “quase incurável” q me assombra até hoje… O lado bom?? Fui me tratar e cuidar da minha vida.
    Hoje vejo o quão absurdo foi passar por isso e invadir a privacidade alheia, jamais perdoaria se alguém fizesse isso comigo! E tenho certeza q jamais voltarei a fazer isso com alguém! Acho doentio uma “jornalista” dar esse tipo de dica e alimentar tal insanidade. A desconfiança (nesse nível) só traz a morte do relacionamento (e muitas vezes de pessoas também… olha o absurdo a q se chega!). Se desconfia de algo, pergunte! Se ainda acha q o cara é um canalha, fuja!
    Desculpa me alongar tanto…
    Adoro o blog!
    Beijão

  14. Secreto July 24, 2012 at 09:38 - Reply

    E há algo neste tipo de revista que preste?

  15. Ellen Teles July 24, 2012 at 11:45 - Reply

    Sempre que vejo esse tipo de texto me dá um certo medo, de verdade. Fico impressionada (de um jeito ruim) com as pessoas que perdem tempo na vida fazendo coisas assim: espionando o companheiro. Desperdício de energia…Credo!

  16. Natasha July 24, 2012 at 20:39 - Reply

    Nunca fui esse tipo de doente. Já fui casada e meu ex-marido achava q tinhamos q ter as senhas um do outro, e não percebia o quanto isso é doentio. Hoje só mexo no cel do meu namorado pra jogar Angry Birds. Ele porém, já leu msgs, procurou fotos, e viu uma foto nua q eu mesma tirei e ainda estava no celular. Aí fico me instigando até eu lembrar q tinha tirado a tal da foto e ainda tive que explicar como tirei sozinha. É DEMAIS, NÉ? Dei um esporro e agora ele parou. Provavelmente já leu umas dessas dicas pra fazer merdinha no relacionamento.

  17. Marcia July 26, 2012 at 21:17 - Reply

    Nossa, eu vi essa porcaria e fiquei chocada com a cara de pau de falarem que consultaram sociólogos pra escreverem aqueles absurdos.

    Dia desses vi algo de nível semelhante no yahoo ou terra. Era uma “matéria” voltada para homens héteros que os ajudava a mostrar de várias formas que ela não era “boa de cama”.
    As dicas iam desde mostrar pra ela pornografia a fim de fazê-la tentar chegar ao mesmo nível até chamá-la de gorda, passando pelo teatro de ir correndo pro banheiro e fingir que se está com diarréia.

    Custo acreditar que alguém faz tudo isso ao invés de simplesmente se separar de alguém e ir fazer algo melhor na vida.

Comente »